Página inicial / Infraestrutura

Fazenda Pioneira

Conheça mais sobre esta Fazenda

A Fazenda Pioneira (Lat. 12°6’5,301″ S e Long. 52°25’11,224″ W) com sede em Querência, Mato Grosso (MT) faz parte da operação conjunta com o Grupo Dois Vales e possui 19.485 hectares de área agricultável. Sua área plantada na safra 2019/20 foi de 29.874 ha. 

 

Onde estamos

Saiba como chegar à Fazenda Pioneira

Saindo de Querência (MT) pela rodovia MT- 109 (sentido noroeste), seguir por aproximadamente 11 km, converter à direita na mesma rodovia e seguir por cerca de 21 km. Virar à esquerda ainda na MT-109 e seguir por mais 20 km até chegar na MT – 110. Converter à direita, andando por mais 8 km, e depois à esquerda por mais 8 km, chegando à estrada de acesso à Fazenda. Seguir por mais 8 km até a sede.

Estrada MT 109, s/n. Sentido PA Coutinho União. Km 64 à direita. Zona Rural. Querência (MT). CEP 78.643-000



Vista Aérea da Fazenda Pioneira


Histórico, projetos e pesquisa

Histórico

A Fazenda Pioneira foi fundada em 25/03/2013, sendo uma Joint Venture com o grupo Dois Vales. Na safra 2013/14, foram plantados na primeira safra 8.756,82 ha de soja. Na safra 2014/15 foram abertas mais áreas. Na safra 2015/16, a área plantada foi de 19.469,27 ha de soja e 7.568,88 ha de milho. Atualmente, com a sede nova, a Fazenda possui alojamentos de alvenaria com banheiros internos, ar-condicionado, clube e campo de futebol para os 89 colaboradores.

Projetos Sociais

O Grupo de Ação Socioambiental (GAS) da Fazenda Pioneira começou em 2015 com mais de 20 participantes. Dentre os projetos, houve um cinema itinerante para a cidade de Querência, doação de brinquedos às crianças e apoio à Pastoral da Criança do município. A Fazenda desenvolveu uma horta na Escola Estadual Coutinho União e reformou o parque infantil na escola municipal do mesmo distrito.

Pesquisa

A área da pesquisa da Fazenda Pioneira é considerada relativamente nova. A pesquisa é feita tanto em área experimental quanto na lavoura e ocupa mais de 59 ha. Nessas áreas, estão sendo conduzidos estudos sobre correção do solo com adubação fosfatada, além de estudos que medem a ciclagem de nutrientes em função do uso de culturas de cobertura. São realizados ensaios com as culturas da soja e do milho. Recentemente, foi incluída a cultura do algodão. Na safra 17/18 foi iniciado um ensaio para avaliar diferentes estratégias que possam contribuir com a melhoria do perfil do solo, avaliando-se especialmente o deslocamento do cálcio em profundidade.